Publicado: Terça, 31 de Março de 2020, 15h52 Em: https://www.comprasgovernamentais.gov.br/index.php/noticias/1281-prorrogacao-da-etapa-de-elaboracao-do-pac-2021

 

Em virtude das medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus (COVID-19), a Secretaria de Gestão informa a prorrogação do prazo previsto no § 1º do art. 8º da Instrução Normativa nº 1, de 2019.

Dessa forma, os órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional terão até o dia 30 de maio de 2020 para finalizar a elaboração dos Planos Anuais de Contratação referente ao exercício de 2021 e enviar ao Ministério da Economia.

Instrução Normativa nº 1, de 2019
Art. 8º (...)
§ 1°  Até o dia 30 de abril do ano de sua elaboração, o PAC deverá ser aprovado pela autoridade máxima de que trata o caput e enviado ao Ministério da Economia por meio do Sistema PGC.

Por oportuno, informa-se que os requisitantes e a unidades de compras também poderão realizar suas atividades no sistema além dos prazos intermediários previstos na norma, salvo disposição específica no âmbito interno de cada órgão ou entidade, que pode definir prazos internos diferenciados, respeitado o prazo final de envio estabelecido pelo normativo, o qual está sendo prorrogado para 30 de maio de 2020.

A UFMG lançou na última semana, juntamente com o Instituto dos Advogados de Minas Gerais, uma campanha para arrecadar recursos para aquisição de medicamentos, insumos, equipamentos e contratação de serviços destinados ao Hospital das Clínicas da UFMG, ao Hospital Risoleta Tolentino Neves e à UPA Centro-Sul, os dois últimos gerenciados pela Universidade e pela Fundep, sua fundação de apoio.

O dinheiro arrecadado será gerenciado pela Fundep e utilizado no atendimento às vítimas diagnosticadas com Covid-19 e síndromes respiratórias agudas e demais emergências. Até este momento, já foram doados mais de R$ 256 mil. A meta é chegar aos R$ 5 milhões.

Interessados em contribuir poderão transferir qualquer valor para o Banco do Brasil (001), agência 1615-2, conta corrente 960.419-7 (CNPJ da Fundep: 18.720.938/0001-41). Quem desejar doar bens ou equipamentos poderá entrar em contato com a Diretoria de Cooperação Institucional da UFMG por meio do telefone (31) 3409-4555 e do celular (31) 99306-0348 ou do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A campanha de financiamento coletivo de apoio aos hospitais conta ainda com o apoio institucional da Justiça Federal de Minas Gerais, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Seção Minas Gerais, da Associação do Ministério Público de Minas Gerais e da Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais.

Mais informações podem ser encontradas no site da UFMG e na página da campanha.

 

 

Os professores do Departamento de Ciências Econômicas da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG divulgaram nesta sexta-feira, 27/03, um manifesto sobre a crise criada pela pandemia de coronavírus, suas consequências econômicas e sociais e as políticas públicas que devem ser adotadas.

Assinam o manifesto todos os atuais docentes do Departamento, bem como professores aposentados.

O texto está publicado em https://tinyurl.com/manifesto-economia-UFMG

 

Manifesto dos professores de economia da FACE-UFMG

Professores e pesquisadores do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar) da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG e do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea). divulgaram a nota técnica Análise de demanda e oferta de leitos hospitalares gerais, UTI e equipamentos de ventilação assistida no Brasil em função da pandemia da Covid-19: impactos microrregionais ponderados pelos diferenciais de estrutura etária, perfil etário de infecção e risco etário de internação, em que apresentam uma simulação da oferta e demanda por leitos e respiradores por microrregiões de saúde, levando em consideração as diferenças na estrutura etária observadas entre as microrregiões de saúde. Foram consideradas também as diferenças no perfil etário de infecção e no risco etário de internação hospitalar (geral e UTI).

A equipe responsável pelo trabalho é composta dos pesquisadores Kenya Noronha, Gilvan Guedes, Cássio Turra, Mônica Viegas Andrade, Laura Botega, Daniel Nogueira, Julia Calazans, Lucas Carvalho, Pedro Amaral -- todos do Cedeplar/FACE/UFMG -- e Luciana Servo, do Ipea.

As simulações mostram que o sistema de saúde brasileiro não comporta uma rápida escalada dos casos graves de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Em um mês (até o fim de abril), se 0,1% da população em algumas microrregiões de saúde do Brasil estiver infectada já haveria sobrecarga dos leitos UTI. Caso o percentual da população infectada em cada microrregião atingisse 1% em um mês, o sistema entraria em colapso, com 53% das microrregiões de saúde operando além de sua capacidade.

Para as principais conclusões do trabalho, com detalhes sobre as previsões de sobrecarga de leitos gerais, leitos de UTI e aparelhos de ventilação mecânica podem ser encontradas neste resumo executivo e na íntegra do documento. Confiram também a matéria de divulgação publicada no site da UFMG.

 

Face Educa, projeto de extensão da Faculdade de Ciências Econômicas (Face), vai postar vídeos no YouTube com conteúdos de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Durante o período de quarentena, o cursinho popular disponibilizará, a partir de segunda-feira, 30 de março, videoaulas, aulas ao vivo e atividades de interação com os participantes.

“Estávamos com 50 alunos matriculados e uma semana de revisão de conteúdo em pleno andamento quando a quarentena começou”, conta João Pedro, diretor de Comunicação do projeto. 

Os vídeos serão feitos em casa, com a estrutura de que os professores dispõem. Os profissionais são os mesmo da versão presencial do curso. “Como tínhamos mais de um professor para quase todas as matérias, conseguimos garantir que, ao menos um deles, se sentisse confortável para gravar os vídeos”, revela João. Os alunos com matrícula presencial terão acompanhamento por monitorias on-line, por meio do WhatsApp, hangouts e e-mail. As atividades são gratuitas.

Democratização
O Face Educa nasceu em agosto de 2019 com a missão de contribuir para a democratização do acesso ao ensino superior e ajudar na transformação do Brasil. “Falamos muito sobre o poder da educação na vida das pessoas, mas, na condição de universitários, pouco fazemos para conceder acesso aos mais pobres que dependem exclusivamente do ensino público para se prepararem para o Enem”.

O projeto conta com cerca de 20 monitores, 18 professores e 14 gestores internos, distribuídos nas áreas pedagógica, financeira, recursos humanos, de marketing e de parcerias. Os professores e monitores são alunos em formação e formados pela UFMG na graduação ou pós-graduação.

As aulas do programa podem ser acompanhadas no canal do Face Educa no YouTube.