A Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG completou 77 anos de sua fundação neste quinta-feira, 20 de dezembro. Criada em 1941 como entidade privada, a Faculdade foi incorporada à Universidade de Minas Gerais em 1948 e, no ano seguinte, transformada em estabelecimento federal de ensino, juntamente com a Universidade de Minas Gerais. Leia mais sobre a história da FACE.

A UFMG recebeu nota máxima (5) no Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado nesta semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Os resultados apontam a UFMG como a primeira instituição de ensino superior em Minas Gerais e a terceira mais bem avaliada do Brasil, mantendo o mesmo desempenho alcançado em todas as avaliações anuais realizadas desde 2007, quando o índice começou a ser calculado. Os dados foram divulgados na última terça-feira, 18.

Leia o restante da matéria no site da UFMG.

Estão abertas até 29/01/19 as inscrições para o processo seletivo do Curso de Especialização em Controladoria e Contabilidade – Pós-Graduação Lato Sensu – para o 1º semestre de 2019.

Mais detalhes e o edital no site do Cepcon.

O primeiro número de 2019 da revista Gestão e Sociedade acaba de ser publicado. Gestão e Sociedade é um periódico on line editado pelo CEPEAD-FACE-UFMG. A revista é quadrimestral e publica artigos teóricos e empíricos nos diferentes campos da Administração. Confira os artigos publicados neste número e nos anteriores no site da revista, que tem a política de acesso aberto.

Na última quinta-feira, 13/12, foram entregues os Prêmios Capes de Teses 2018.

Juliana Vasconcelos Barros, doutora em Demografia pelo Cedeplar-UFMG, recebeu o prêmio pela tese Estratégias reprodutivas e evolução da fronteira agrícola: um estudo qualitativo para Machadinho d’Oeste, Rondônia, orientada pelos Professores Laura Wong e Alisson Barbieri.

 

A Professora Débora Freire Cardoso, da FACE-UFMG, recebeu na última semana o Prêmio BNDES de Economia por sua tese de doutoramento, Capital e Trabalho no Brasil no Século XXI: o impacto de políticas de transferência e de tributação sobre desigualdade, consumo e estrutura produtiva. A tese foi defendida no Cedepla-UFMG, sob a orientação dos professores Edson Domingues e Gustavo Rocha.

No mesmo dia, Thiago Cavalcante Simonato, mestre em Economia pelo Cedeplar-UFMG, recebeu o Prêmio BNDES por sua dissertação, Projeção dos impactos econômicos regionais do desastre de Mariana – MG, orientada pelo professores Edson Domingues e Aline Magalhães.